Um dos principais objetivos do serviço é facilitar a recolocação do profissional no mercado de trabalho. O MTE determina que todos os estados passem a utilizar a ferramenta até o fim de 2011, nas unidades de atendimento do Sistema Nacional de Emprego (Sine). A Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego e Economia Solidária (Sets), gestora do Sine no Paraná, fará a migração da base de dados para o novo sistema.

De janeiro a julho deste ano 511.986 trabalhadores foram cadastrados e 257.977 novas vagas de emprego foram disponibilizadas nas Agências do Trabalhador. Por conta das mudanças, entre os dias 22 e 26 de agosto, além da migração para o novo sistema, a Sets também realiza o treinamento dos agentes das agências. Neste período não haverá expediente nas unidades. O atendimento normal aos trabalhadores e às empresas será normalizado no dia 29, já com o sistema Mais Emprego.

Segundo o secretário Luiz Claudio Romanelli, nos primeiros 15 dias de operação do novo sistema haverá uma equipe técnica qualificada em cada escritório regional da secretaria. “Os técnicos irão prestar apoio virtual e presencial aos operadores das agências, para garantir organização e agilidade nos atendimentos”, destacou.

Nesta segunda-feira (15), o secretário apresentará mais informações sobre o novo sistema durante uma coletiva de imprensa.

Desemprego

O Mais Emprego prioriza o serviço de intermediação de mão de obra antes da habilitação do seguro desemprego. Assim, ao buscar o benefício, o trabalhador receberá uma ou mais opções de emprego com carteira assinada e condições iguais ou superiores à que ocupava, como remuneração e jornada de trabalho. A pesquisa de vagas compatíveis ao perfil do profissional será feita automaticamente pelo sistema, no ato do requerimento do seguro.

Benefício cancelado

Caso o trabalhador recuse o encaminhamento ao mercado de trabalho, sem justificativa aceitável, assinará uma carta de recusa do emprego oferecido. Nesse caso, o benefício será cancelado. Para ser aceita, a justificativa deve estar relacionada a problemas de saúde ou a participação de qualificação profissional. “A intenção não é negar o direito ao trabalhador, mas modificar a cultura que existe em relação ao serviço”, explicou Romanelli.

No Paraná, as agências oferecem, por mês, a média de 17 mil vagas de emprego com carteira de trabalho assinada. De acordo com a Lei nº 7.998, resolução nº 467, de 2005, o Programa Seguro-Desemprego tem por finalidade prover assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado e, além disso, auxiliá-lo na busca de novo emprego. A lei garante ainda que a recusa por parte do desempregado de outro emprego condizente com sua qualificação e remuneração anterior cancelará o benefício.

Fonte da notícia: Tribuna de Cianorte, 21/09/2011