Habilitação de novas plantas deve influenciar resultado positivo

Habilitação de novas plantas, abertura de novos mercados e recuperação dos níveis de embarques para a União Europeia, China e Oriente Médio são os principais fatores que reservam uma expectativa de crescimento de até 3% nas exportações em 2018 em relação a este ano, que deve fechar em 325 mil toneladas.

Segundo as projeções da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a expectativa de elevação entre 1% e 3% em volumes, em relação ao resultado de 2017 se dá devido a intenção de “recuperar os níveis de embarques para a União Europeia, de importantes mercados do Oriente Médio e da China”. Ainda, a habilitação de novas plantas para a China deve influenciar esse desempenho.

Atrelado a isso, o segmento conta com a abertura dos mercados de Taiwan, El Salvador e República Dominicana; concretização do acordo Mercosul – União Europeia. A associação ressalta que os efeitos da vitória do Painel na OMC contra a Indonésia só serão vistos em 2019, “mas, podem começar a serem sentidos em 2018”.

Mercado da Nigéria e Dumping China
A associação pontua ainda que o setor fará uma nova tentativa de negociação para a abertura do mercado da Nigéria, antes de solicitar ao governo brasileiro o início das consultas para um painel na OMC.

Sobre as investigações de suposto Dumpimg, o segmento explique que o Brasil está estruturando sua defesa em relação às investigações chinesas. “O setor defende que não há qualquer nexo causal entre as exportações brasileiras ou a eventual situação mercadológica local que leve a esta interpretação. O setor e as indústrias estão mobilizados para clarificar quaisquer questionamentos”, ressalta Francisco Turra, presidente da associação.

Fonte: Avicultura Industrial, 15 de dezembro de 2017.

https://www.aviculturaindustrial.com.br/imprensa/projecoes-apontam-aumento-de-ate-3-nos-embarques-de-frango-em-2018/20171215-152603-O287