Segundo investigação, fiscais do Ministério da Agricultura emitiam certificados sanitários com data retroativa, sugerindo falta de fiscalização presencial em produtos de origem animal.

Por: Rafael Oliveira

A Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão de documentos contra servidores do Ministério da Agricultura (Mapa) suspeitos de receber até R$ 10 mil por mês para deixar de fiscalizar a produção de produtos de origem animal de um frigorífico de Palmeiras de Goiás, na região central do estado. Os policiais estiveram na casa de um auditor agropecuário, em Goiânia, e no frigorífico.

Os nomes dos auditores e do frigorífico não foram divulgados. Por isso, o G1 não localizou a defesa para se manifestar sobre os mandados de busca e apreensão.

A Operação “A Posteriori” apurou que auditores fiscais emitiam certificados sanitários “a posteriori”, ou seja, com data retroativa, sugerindo a falta de fiscalização presencial dos produtos de origem animal comercializados, como carne e frango.

A investigação detectou depósitos mensais considerados suspeitos, que variavam de R$ 5 mil a R$ 10 mil entre os anos de 2018 a 2019. Segundo a Polícia Federal, tais valores representaram quase 50% da remuneração do cargo de Auditor Agropecuário do Mapa para o período.

A Polícia Federal fez levantamentos patrimoniais dos suspeitos, que apontaram evolução supostamente incompatível com os rendimentos do servidor público, com a “possível simulação de resultados a justificar os acréscimos da variação patrimonial”.

A operação é um desdobramento da investigação começou em julho de 2018, por meio de denúncia encaminhada ao Ministério da Agricultura comunicando a suposta atividade criminosa, envolvendo, servidores públicos- agropecuários e, um frigorífico de Palmeiras de Goiás.

Segundo a Polícia Federal, os investigados poderão responder por associação criminosa, corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro, com penas que podem chegar a mais de 10 anos de prisão.

Fonte: G1/GO, 19 de agosto de 2021.

https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2021/08/19/pf-cumpre-mandados-contra-servidores-do-mapa-suspeitos-de-receber-r-10-mil-mensais-para-nao-fiscalizar-frigorifico.ghtml