Relembre as notícias já publicadas envolvendo o ex-juiz Sergio Moro, membros da força-tarefa e do STF

Por: Larissa Gould

Brasil de Fato organizou uma linha do tempo e vai alimentar em tempo real com os novos capítulos Vaza Jato

No dia 9 de junho de 2019, o portal de notícias The Intercept Brasillançou uma série de reportagens que pautou não só a semana seguinte, mas vem ditando a política nacional desde então. O especial “As conversas secretas da Lava Jato” é baseado em conversas privadas envolvendo, o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, e o atual ministro da Justiça, o ex-juiz federal Sergio Moro.

Disponibilizado por fonte anônima, o material vem sendo divulgado pelo site desde então, em parceria com outros veículos da imprensa. Parte dessas conversas já está pública, e os jornalistas envolvidos na análise do material prometem gravações em áudio, vídeos, fotos, documentos judiciais e outros itens que evidenciam o caráter político e parcial da operação.
Desde o primeiro vazamento, a “Vaza Jato” – como foi apelidada – já pautou a mídia internacional e foi diversas vezes o assunto mais comentado nas redes sociais, além de ter obrigado Moro a comparecer à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal para prestar contas sobre as mensagens.

Para você não se perder no meio de tantas informações, o Brasil de Fato organizou esta linha do tempo, que será atualizada a cada novo capítulo da “Vaza Jato” – que, ao que parece, está longe do fim.

Confira:
JUNHO 9, 2019
As mensagens secretas da Lava Jato
No 1º dia da Vaza Jato, o portal The Intercept Brasil revela trechos de conversas entre procurador Deltan Dallagnol e o atual ministro da Justiça Sérgio Moro, protagonistas da operação, mostrando discussões internas e “atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da força-tarefa da Lava Jato”.

JUNHO 12, 2019
Luiz Fux, ministro do STF, é citado
Em parceria com o jornalista Reinaldo Azevedo, na rádio BandNews FM, o editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, divulgou trechos de mensagens de Sérgio Moro e Dallagnol indicando que os magistrados agiam em conluio com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux. Na mensagem, Dallagnol assume o papel de interlocutor entre Moro e Fux: “Caros, conversei com Fux mais uma vez hoje. Reservado, claro. Ele disse que Teori fez queda de braço com Moro e se queimou. Fux disse para contarmos com ele para o que precisarmos mais uma vez. Só faltou, como bom carioca, me chamar para ir à casa dele.”

JUNHO 13, 2019
Cruzamento das mensagens mostra que Dallagnol seguia ordens de Moro
Reportagem produzida pelo portal BuzzFeed mostra que as mensagens divulgadas pelo The Intercept indicam que em “pelo menos dois casos, as orientações dadas pelo magistrado no aplicativo Telegram foram cumpridas à risca pelo Ministério Público Federal”.

JUNHO 18, 2019
Moro tenta evitar que Lava Jato investigue FHC
Novo diálogo entre o procurador Deltan Dallagnol e Sérgio Moro é divulgado. Desta vez, o tema da conversa foram investigações do Ministério Público Federal (MPF) sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na ocasião, em 13 de abril 2017, Moro questiona Dallagnol sobre a gravidade das suspeitas contra FHC, afirmando não querer “melindrar alguém cujo apoio é importante”.

JUNHO 19, 2019
Moro é sabatinado pelo senado
Convocado para prestar esclarecimentos à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Sérgio Moro é confrontado até por apoiadores da Lava Jato. O ministro depôs durante mais de oito horas e repetiu por diversas vezes que não vê problemas no conteúdo das mensagens.

JUNHO 20, 2019
Moro sugere “mudanças de estratégias
Reinaldo Azevedo divulga, em parceria com o The Intercept, mais um conversa na qual o procurador Dallagnol sugere mudanças na estratégia da Lava Jato após orientação do ex-juiz Sérgio Moro. As mensagens indicam que os procuradores acatam pedido de Moro de afastar a procuradora Laura Tessler do caso. Um dia antes de nova denúncia, Moro afirmou ao Senado que não se recordava de diálogo sobre a procuradora.

JUNHO 23, 2019
Procurador tenta preservar Moro e os “tontos” do MBL
Membros do Ministério Público Federal (MPF) buscaram preservar, durante o ano de 2016, o ex-magistrado Sergio Moro de possíveis questionamentos perante o STF e outras instâncias, de acordo com a revelação do Intercept Brasil com a Folha de S.Paulo. Nas mesmas conversas Moro ainda pediu a Dallagnol que tentasse conter manifestação do Movimento Brasil Livre (MBL) em frente a casa de do ex-ministro da Suprema Corte Teori Zavascki: “Não sei se vocês têm algum contato, mas alguns tontos daquele Movimento Brasil Livre foram fazer protesto na frente do condomínio do ministro. Isso não ajuda evidentemente”.

JUNHO 23, 2019
Moro pede desculpas à MBL
Após mensagens vazadas nas quais Sergio Moro chamava o Movimento Brasil Livre (MBL) de “Tontos”, o ex juiz envia uma mensagem de voz pedindo desculpas. No domingo, 23 de junho, o deputado estadual Arthur Mamãe Falei (DEM-SP), membro do MBL, divulgou o àudio em que Moro alega “Se de fato usei o termo, peço escusas, mas saibam que têm todo o meu respeito e sempre terão”.

JUNHO 25, 2019
Glenn participa de audiência pública na câmara
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, responsável pela divulgação da série de reportagens “As mensagens secretas da Lava Jato” respondeu a questionamentos feitos pelos parlamentares na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM).

JUNHO 28, 2019
“Testemunhas” ocultas
A revista Veja revela em reportagem as supostas testemunhas que Moro indicou a Dallagnol para incriminar Lula. O técnico em contabilidade Nilton Aparecido Alves, de 57 anos, e o empresário Mário César Neves, dono de um posto de combustível na capital de Mato Grosso do Sul, teriam sido as duas testemunhas indicadas pelo então juiz Sérgio Moro ao chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

JUNHO 29, 2019
Busca e apreensão a Jacques Wagner por ‘questão simbólica’
Novos vazamentos, desta vez em parceria com a Folha de S.Paulo, mostraram que Deltan Dallagnol, em conversas com outros integrantes da Lava Jato, defendeu a necessidade de acelerar as ações contra Jaques Wagner, senador pelo Partido dos Trabalhadores (PT-BA) e coordenador da campanha de Fernando Haddad em 2018. Para o procurador, valeria fazer busca e apreensão sobre o político “por questão simbólica”. Os diálogos foram realizados no dia 24 de outubro de 2018, quatro dias antes do segundo turno das eleições presidenciais.

JUNHO 29, 2019
Procuradores criticam violações de Sérgio Moro
Novo vazamento de diálogos sobre a Lava Jato mostrou que a operação foi criticada por procuradores do Ministério Público Federal. Para envolvidos na força-tarefa, a agenda pessoal do juiz colocou em risco a credibilidade da operação. Jerusa Viecili, procuradora que integrava a força-tarefa da operação, escreveu: “Acho péssimo. Só dá ênfase às alegações de parcialidade e partidarismo”. A conversa ocorreu no dia 1º de novembro, uma hora antes de Sérgio Moro anunciar ter aceito o convite de Jair Bolsonaro para se tornar ministro da Justiça.

JUNHO 30, 2019
Lava Jato desconfiou de empreiteiro pivô da prisão de Lula
Mensagens mostram que o empreiteiro da construtora OAS Léo Pinheiro, que incriminou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi tratado com desconfiança pela Operação Lava Jato durante quase todo o tempo em que se dispôs a colaborar com as investigações.​

JUNHO 30, 2019
Procurador confirma autenticidade das mensagens vazadas
Um dos procuradores que estava nos grupos do aplicativo Telegram confirma ao jornal Correio Braziliense a autenticidade das mensagens vazadas pelo site The Intercept no dia 28 de junho. Sob a condição de anonimato, o procurador informou que “Não posso atestar que tudo que foi publicado até agora é real e não sofreu alterações. No entanto, aquelas mensagens que foram publicadas ontem (28) são autênticas”.

JULHO 2, 2019
PF pede ao COAF que investigue as contas de Glenn
O site O Antagonista publica matéria afirmando que a Polícia Federal (PF) teria pedido ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) um relatório das atividades financeiras de Glenn Greenwald, editor do The Intercept. Segundo o site, conhecido pela defesa da Operação Lava Jato, o objetivo seria verificar alguma movimentação atípica relacionada à “invasão” dos celulares de integrantes da Lava Jato.

JULHO 2, 2019
Moro presta contas à câmara
O ministro da Justiça, Sérgio Moro, é convocado a participar de audiência na Câmara dos Deputados para explicar as mensagens trocadas com procuradores para interferir nas investigações da Operação Lava Jato. Em meio a crise, o ministro foi sabatinado e tentou se esquivar de acusações repetindo argumentos contraditórios.

JULHO 5, 2019
Moro orientava ilegalmente ações da Lava Jato
A revista Veja entra de uma vez por todas na apuração da mensagens obtidas pelo Intercept e solta sua primeira matéria sobre os materiais adquiridos pelo site. Esse foi o maior mergulho já feito sobre o conteúdo até então. O material comprova que Moro cometeu, sim, irregularidades enquanto atuava como juiz. O atual ministro pediu à acusação que incluísse provas nos processos que chegariam depois às suas mãos, mandou acelerar ou retardar operações e fez pressão para que determinadas delações não andassem.

JULHO 9, 2019
Lava Jato trama contra a Venezuela
Orientados por Sérgio Moro, procuradores da operação se articularam para vazar informações sigilosas da delação da Odebrecht para a oposição venezuelana. O vazamento ocorreu em agosto de 2017 com motivação política, e não jurídica. “Talvez seja o caso de tornar pública a delação da Odebrecht sobre propinas na Venezuela. Isso está aqui ou na PGR?”, mostram os diálogos divulgados pelo The Intercept Brasil.

JULHO 14, 2019
Operação lucrativa
Em parceria com o Jornal Folha de São Paulo, Intercept mostrou que o procurador da República Deltan Dallagnol usou a fama da operação Lava-Jato para lucrar dando palestras e produzindo livros. Conversas vazadas pelos veículos divulgaram que o procurador e coordenador da força-tarefa da Lava Jato cogitou, inclusive, a criação de empresa em nome de familiares.

JULHO 15, 2019
Toffoli pede que Moro e PF informem se há investigação contra Glenn
O presidente do STF, Dias Toffoli, pediu informações ao ministro da Justiça, Sergio Moro, e à Polícia Federal (PF ), sobre eventual investigação do jornalista Glenn Greenwald. O despacho foi dado em ação apresentada pelo partido Rede Sustentabilidade para anular procedimentos que possam ter sido abertos contra Greenwald. Foi dado um prazo de cinco dias para que Moro e PF respondam.

JULHO 15, 2019
Mais dinheiro
O jornalista Reinaldo Azevedo divulga novos diálogos entre o procurador Deltan Dallagnol e o então juiz Sérgio Moro, em que o Dallagnol pede R$ 38 mil da 13ª Vara Federal de Curitiba, onde Moro se comportava, para veicular uma propaganda sobre uma emenda de iniciativa popular de combate à corrupção.

JULHO 16, 2019
Mais um ministro do STF cai na vaza jato: desta vez, é barroso
O jornalista Reinaldo Azevedo divulgou na noite desta terça-feira, 16, novos diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol; as novas mensagens envolvem mais um ministro do Supremo Tribunal Federal: Luis Roberto Barroso, que convidou os dois para um jantar em sua casa.

JULHO 18, 2019
Moro interferia em negociações de delações
Mensagens trocadas entre procuradores, em 2015, revelam que Sérgio Moro, então juiz, interferiu nas negociações das delações de dois executivos da construtora Camargo Corrêa, o que é proibido pela legislação brasileira.

JULHO 21, 2019
Sérgio Moro protegia Flávio Bolsonaro
Em chats secretos divulgados, Deltan Dallagnol sugere que Sérgio Moro estaria protegendo Flavio Bolsonaro. Na conversa, procuradores concordaram que Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, participava de esquema de corrupção no caso Queiroz. Dallagnol demonstra preocupação de que Moro não realizasse a investigação por pressões políticas do então recém eleito presidente Bolsonaro e pelo desejo de ser indicado para o STF.

JULHO 23, 2019
Operação Spoofing detém 4 supostos “hackers”
Polícia Federal (PF) prende quatro hackers que seriam suspeitos de participação na invasão de celulares de Sérgio Moro e de procuradores da Lava Jato. Um deles é Walter Delgatti Neto, 30 anos, que se diz investidor e já foi preso por falsidade ideológica e tráfico de drogas e era filiado ao Partido Democratas (DEM).

JULHO 23, 2019
Suposto hacker confessa ter invadido celular
Um dos presos na Operação Spoofing em depoimento afirma que teria clonado o celular do coordenador da Operação Lava-Jato Dallagnol e invadido o celular de Sérgio Moro e enviado as informações ao site The Intercept Brasil. Suposto hacker possui processos por estelionato, falsificação de documentos e furto.

JULHO 25, 2019
Moro diz que mensagens apreendidas com hacker serão destruídas
O ministro da Justiça Sérgio Moro informa que mensagens capturadas pelo grupo preso pela Polícia Federal serão destruídas. João Otávio Noronha, presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), relatou ao jornal Folha de São Paulo que a informação foi dada pelo próprio ministro por telefone.

JULHO 25, 2019
Hacker de Araraquara, quer dizer Brasília
Divulgado na coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, todas as postagens do Twitter do suposto hacker de Araraquara, interior de São Paulo, Walter Delgatti Netto, desde o dia 15 de julho, era feitas de Brasília. Delgatti voltou às redes sociais oito dias antes de o celular de Sérgio Moro ser invadido. Sua conta no twitter estava inativa desde agosto de 2011.

JULHO 26, 2019
Glenn desmente hacker e afirma que ele não é sua fonte
Glenn Greenwald entrega à Revista Veja trechos de mensagens trocadas com o hacker que teria disponibilizado o pacote de mensagens de Telegram à redação, a partir de invasão no celular de Deltan Dallagnol, e não de Sérgio Moro, colocando em xeque a versão do Hacker de Araraquara.

JULHO 26, 2019
Dallagnol recebe R$ 33 mil de empresa citada na Lava Jato
Em março de 2018 Dallagnol recebeu R$ 33 mil da companhia de tecnologia Neoway, citada em delação, Deltan também tentou convencer procuradores a comprar produtos da empresa para uso da Lava Jato, chegando até a gravar um vídeo para a empresa. As informações foram divulgadas pelo The Intercept Brasil em parceria com o jornal Folha de São Paulo.

JULHO 26, 2019
Perícia aponta autenticidade de áudios de Dallagnol
Perícia contratada pelo jornal Folha de São Paulo comprova, por ajuda de uma série de elementos, que áudio divulgado pelo The Intercept Brasil em que o procurador Deltan Dellagnol comemora proibição de entrevista de Lula é verdadeiro.

JULHO 26, 2019
MPF arquiva tentativas de censura da Vaza Jato
Procurador Marcus Marcelus Gonzaga Goulart requere o arquivamento de dois pedidos de censura ao Intercept. Um feito pelo deputado federal cearense Heitor Freire, do partido do presidente Jair Bolsonarodo – PSL, e outro por alguém que pediu sigilo sobre a identidade.

JULHO 26, 2019
Dallagnol conversa com banqueiros em evento secreto
Organizado pela XP Investimentos em junho de 2018, Dallagnol foi o destaque em evento secreto com representantes de bancos e investidores mais influentes do mundo. Banqueiros da J.P. Morgan, Goldman Sachs e Deutsche Bank conversaram com Deltan e o ministro do STF Luiz Fux. O representante da empresa prometeu que o bate-papo seria “privado, com compromisso de confidencialidade”.

JULHO 26, 2019
Hacker diz que D’ÁVILA intermediou contato com Glenn
Em depoimento à PF, o Hacker de Araraquara, Walter Delgatti, disse que conseguiu contato com jornalista do Intercept após invadir o celular da ex-deputada federal e ex-candidata a vice-presidente Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) . Em nota, Manuela diz que invasor inicialmente se identificou como alguém de sua lista de contatos ‘para, a seguir, afirmar que não era quem eu supunha que fosse, mas que era alguém que tinha obtido provas de graves atos ilícitos praticados por autoridades brasileiras’.

JULHO 26, 2019
Juiz prorroga prisão dos suspeitos de envolvimento na invasão de celulares
O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, decidiu nesta sexta-feira (26) prorrogar por mais cinco dias a prisão temporária dos quatro alvos da Operação Spoofing, que apura a tentativa de invasão de celulares de autoridades.

JULHO 29, 2019
Apesar de inconsistente, Moro resolveu divulgar delação de Palocci
Considerações políticas influenciaram a decisão do então juiz Sergio Moro de divulgar parte da delação do ex-ministro Antonio Palocci a seis dias do primeiro turno da eleição presidencial do ano passado, sugerem mensagens trocadas na época por procuradores da Operação Lava Jato.

Fonte: Brasil de Fato, 30 de julho de 2019.

https://www.brasildefato.com.br/2019/07/30/linha-do-tempo-o-que-os-vazamentos-da-operacao-lava-jato-revelaram-ate-o-momento/