Em 2016, segundo o Ministério da Saúde, 768 cometeu o ato no Estado, um recorde

Por: Rodolfo Luis Kowalski

O Paraná bateu recorde no número de suicídios. Segundo informações do Ministério da Saúde, em 2016, último ano com dados disponíveis, foram 768 casos no estado, com a média de dois registros por dia. O número de ocorrências é o maior da série histórica do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SIM), iniciada em 1979, e aponta para um aumento nas ocorrências principalmente entre as faixas da população com maior escolaridade.

Nos últimos 40 anos, um total de 20.910 paranaenses deu cabo à própria vida, o equivalente a 7,9% dos 263.462 óbitos por lesões autoprovocadas verificados em todo o país no período. O número de óbitos até chegou a cair em anos recentes no estado, como 2014 (-4,72%) e 2010 (-10,45%). Mas em 2015 e 2016 registraram avanços importantes, de 15,18% e 6,52%, respectivamente.

Um dado curioso é que esse avanço do suicídio na sociedade paranaense tem se refletido principalmente entre as camadas mais escolarizadas da população.

Desde 2002 (quando foram feitas as últimas alterações no campo “escolaridade” nas declarações de óbito), o número de suicidas entre as pessoas com nenhuma escolaridade e um a três anos de estudos registrou queda de 25% e 42,5%, respectivamente.

Por outro lado, o número de pessoas que resolveram dar cabo à própria vida avançou de forma alarmante entre aqueles que possuem de 8 a 11 anos de estudos (+221,8%) e aqueles que possuem 12 ou mais anos (+68,9%).

Outra questão é que embora o suicídio entre jovens venha ganhando cada vez mais destaque na mídia, no Paraná o problema tem avançado principalmente entre adultos com idade entre 40 e 59 anos.
Entre os menores de 14 anos, por exemplo, houve redução de 64,71% nas notificações desde 1996 (passando de 17 casos para 6), quando passou a vigorar uma nova Classificação Internacional de Doenças (a CID-10). Entre aqueles com idade de 15 a 19 anos e 20 a 29 anos, a redução foi de 32,79% (61 casos para 41) e 20,24% (168 para 134), respectivamente.

Em todas as demais faixas etárias, contudo, verifica-se crescimento no número de óbitos por lesão autoprovocada intencionalmente. As altas mais significativas ocorreram entre as faixas de 40 a 49 anos (+62,77%, com 153 casos em 2016) e 50 a 59 anos (+163,27%, com 129 casos no último ano com dados). Contudo, é a população com idade entre 30 e 39 anos que concentra o maior número de suicídios: foram 171 casos em 2016, 30,53% a mais do que o registrado 20 anos antes (131 casos).

Ligação gratuita para prevenir mortes
Ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção do suicídio, passaram a ser gratuitas em todo o país. Um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde, assinado em 2017, permitiu o acesso gratuito ao serviço, prestado pelo telefone 188.
Por meio do número, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. Antes, o serviço era cobrado e prestado por meio do, 141.

A ligação gratuita para o CVV começou a ser implantada em Santa Maria (RS), há quatro anos, após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens. O centro existe há 55 anos e tem mais de dois mil voluntários atuando na prevenção ao suicídio. A assistência também é prestada pessoalmente, por e-mail ou chat.

Secretaria de Saúde realiza ações de alerta
Durante o Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção do suicídio, a Secretaria de Estado da Saúde promove diversas ações para debater o tema. Amanhã haverá uma conferência do médico psiquiatra e doutor em saúde mental, Neury Botega, e o lançamento de um curso de prevenção do suicídio voltado aos servidores da saúde do Estado e dos municípios. A conferência é gratuita e as inscrições podem ser feitas através do site https://goo.gl/forms/UU2A3OZWU1cb7w8V2.

Outra iniciativa é a parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) na organização do III Seminário de Prevenção ao Suicídio, que acontece nesta sexta-feira e sábado. As inscrições estão encerradas. Também estão previstas palestras, caminhadas e distribuição de materiais informativos nos municípios que compõem as 22 Regionais de Saúde.

Fonte: Bem Paraná, 11 de setembro de 2018.

https://www.bemparana.com.br/noticia/no-parana-suicidio-avanca-entre-os-mais-escolarizados