Frigorífico foi alvo da força-tarefa conjunta com MPT em maio; 757 trabalhadores foram prejudicados; multas poderão atingir R$ 800 mil; planta foi a que ficou mais tempo interditada como resultado das operações realizadas desde janeiro de 2014.
 
19/10/15

A MFB Marfrig Frigoríficos Brasil S. A., em Bagé, recebeu, na última sexta-feira (16/10), 88 autos de infração. O documento foi entregue por auditores-fiscais do trabalho do novo Ministério do Trabalho e da Previdência Social (MTPS). As autuações correspondem às irregularidades constatadas na empresa, em maio, durante operação da força-tarefa conjunta com o Ministério Público do Trabalho (MPT). A planta abate bovinos e foi a que ficou mais tempo interditada como resultado das ações realizadas desde janeiro de 2014: 30 dias. Os problemas referem-se às Normas Regulamentadoras – NRs (3 da NR-10: segurança em instalações e serviços em eletricidade, 15 da NR-12: segurança no trabalho em máquinas e equipamentos, 10 da NR-13: caldeiras e vasos de pressão, 1 da NR-35: trabalho em altura, e 46 da NR-36: segurança e saúde no trabalho em empresas de abate de processamento de carnes e derivados) e à Consolidação das Leis do Trabalho – CLT (8 por jornada de trabalho e descanso – intervalos, e 5 por falta de pagamento integral de salários).
 
Conforme o coordenador do Projeto Frigoríficos do MTPS/RS, Mauro Marques Müller (lotado em Passo Fundo), “além da falta de cumprimento de inúmeros dispositivos das normas regulamentadoras de segurança e saúde do trabalhador, foram constados excesso de jornada, intervalos interjornadas abaixo do limite legal, não concessão de descanso semanal, deixar de computar na jornada as horas de deslocamento para o trabalho e trabalho extraordinário em atividade insalubre, sem autorização do Ministério”. Algumas irregularidades de jornada e descanso geraram cinco autuações por falta de pagamento de salários no prazo legal, prejudicando até 757 trabalhadores. No conjunto, as autuações poderão gerar a aplicação de R$ 800 mil em multas, após o regular processo administrativo dos autos de infração, através do qual a empresa pode realizar a sua defesa.
 
Fonte: Ministério Público do Trabalho, 19 de outubro de 2015.

http://www.prt4.mpt.mp.br/abrangencia/119-noticias-mpt-rs/4254-marfrig-bage-recebe-88-autos-de-infracao-do-mtps