Empresa espera pleno funcionamento dos frigoríficos até 2017. O intuito é aumentar o nível de abates diários.

Por: Carla Layane – 24/02/16

A JBS comemora o fim da tarifa cobrada pela  Argentina nas exportações de carne bovina. Com isso a empresa espera elevar a capacidade de abate no país bem como reabrir plantas que, atualmente, encontram-se fechados.

Apenas a planta de Rosário, na Província de Santa Fé, continua em operação. 

Com o fim da tarifa, executivos da JBS esperam que o frigorífico de Rosário aumente em até 70%¨o nível de abates diários, saltando de 1,3 mil bovinos para 2,2 mil.

Segundo Gustavo Kahl, responsável pelas operações da JBS na Argentina, a recuperação da produção de carne do país se dará em duas etapas.
 
Segundo ele, no curto prazo os pecuaristas argentinos precisam aumentar o peso médio dos bovinos abatidos.  Na avaliação de Kahl, esse processo não é complexo e deverá ser solucionado até 2017, lastreando a expansão da JBS no país.
 
A segunda etapa, de mais longo prazo, envolve a recomposição do rebanho. Na avaliação do executivo, esse processo deverá, ao todo, levar quatro anos.

Fonte: Notícias da Pecuária, 24 de fevereiro de 2016.

http://noticiasdapecuaria.com.br/noticia/jbs-espera-reabrir-quatro-frigorificos-na-argentina