PF cumpre mandado de prisão contra o empresário Lucio Bolonha Funaro

01/07/16 – 07h18
 
Em novo desdobramento da Operação Lava Jato, a Polícia Federal (PF) cumpre nesta sexta-feira (1.°) mandado de prisão contra o empresário Lucio Bolonha Funaro, amigo do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Funaro é suspeito de intermediar propinas de grandes empresas em parceria com o peemedebista.

A nova etapa da Lava Jato também faz buscas no grupo JBS, controlador da Friboi.

A ação tem origem em duas delações premiadas: a do ex-vice-presidente da Caixa Econômica Federal Fábio Cleto e a do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas Nelson Mello.

Uma delação premiada, firmada com a Procuradoria-Geral da República, aponta o suposto repasse de propinas milionárias para senadores do PMDB, entre eles o presidente do Congresso, Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Eduardo Braga (AM).

Nelson Mello afirmou em seu depoimento aos procuradores que pagou R$ 30 milhões a dois lobistas com trânsito no Congresso para efetuar os repasses. Lúcio Bolonha Funaro e Milton Lyra seriam os responsáveis por distribuir o dinheiro para os senadores.

A relação entre Funaro e Cunha tornou-se pública em 2005, quando o doleiro teve de explicar à CPI dos Correios as razões que o levaram a pagar o aluguel de R$ 2.200 e condomínio de mais de R$ 600 para o deputado em um flat de Brasília.

Fonte: Gazeta do Povo, 01 de julho de 2016.

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/jbs-e-amigo-de-eduardo-cunha-sao-alvos-de-nova-operacao-da-lava-jato-11an8bnho4knawpo1q2bo837h