02/03/17

Apesar de várias promessas informais que não se concretizaram, parece que se aproxima cada vez mais o retorno das atividades da Globo Aves, em Lindóia do Sul. Mesmo sem se falar em datas, os últimos meses foram de expectativa para a retomada dos trabalhos, que ainda não ocorreu por conta de um problema estrutural. As atividades da agroindústria foram suspensas em julho do ano passado.
De acordo com informações apuradas pelo jornalismo da emissora com fontes que tem ligação com a empresa, ainda não há uma data fixada, mas o retorno vai acontecer em março, possivelmente na primeira quinzena. A reportagem vem acompanhando o assunto desde o fim do ano passado. Antes se falava em retorno para o fim de 2016, depois foi adiado para janeiro. Por fim, a data era a primeira quinzena de fevereiro.
O principal motivo para que as datas fossem adiadas são danos na estrutura física da sede da empresa em Lindoia do Sul. Segundo fontes ouvidas, as câmaras de armazenamento e estoque, que são também conhecidos como túneis de congelamento ficaram deteriorados com o tempo. A reforma no local iniciou há algumas semanas e já estaria concluída. Agora resta a etapa de reativação da estrutura até que seja possível novamente a criação de gelo.
Outro fator que reforça o retorno das atividades para breve, segundo as fontes ouvidas, é que alguns funcionários foram chamados recentemente para realizar consultas admissionais. Devem voltar às atividades cerca de 350 trabalhadores, que estão sendo pagos mensalmente, com todos os valores devidamente quitados, desde que as atividades foram suspensas. O setor de manutenção e limpeza já estaria trabalhando.
 
Autorização
Autoridades de Brasília, que estiveram recentemente em reuniões com representantes da Globo Aves, já autorizaram a retomada.  A informação da reativação da unidade já vem sendo ventilada há várias semanas e é um assunto recorrente em Lindoia do Sul. Os avicultores do município, no entanto, ainda não foram contatados pela empresa quanto a um possível retorno. Uma inspeção já foi realizada na sede da Globo Aves.
Em junho do ano passado a empresa anunciou que a unidade de Lindoia do Sul pararia em julho e retornaria em outubro por conta de dificuldades financeiras. Em agosto, a situação da agroindústria se agravou e ela entrou com pedido judicial, por conta dos problemas. Isso adiou ainda mais a volta das atividades em Lindoia do Sul. Quando deixou de operar, a agroindústria abatia cerca de 50 mil aves por dia.
Na época da suspensão dos contratos houve também um acerto para que o vínculo entre trabalhador e empresa continuasse. Como alguns deles se desligaram da empresa, a expectativa é que retornem cerca de 400. Sobre o pagamento do salário deles, até o início desta semana, pelo menos 65% havia sido pago, com o restante a ser quitado no decorrer do mês, bem como um acerto relacionado ao plano de saúde.

Fonte: Radio Belos Montes, 02 de março de 2017.

http://www.radiobelosmontes.com.br/noticias.php?info=ler&id=33374