Decisão pelo parcelamento da multa do FGTS ocorreu durante Assembleia do Sintrial com os funcionários.
 
Por: Jocimar Soares – 17/11/16

Mais de noventa trabalhadores da Globoaves, que não tiveram direito às cinco parcelas do Bolsa Qualificação Profissional, foram demitidos da empresa e vão receber a multa rescisória de forma parcelada.

A rescisão de contrato com esses trabalhadores ocorreu nesta semana. A decisão de receber esse direito de forma parcelada ocorreu durante assembleia entre esse grupo de funcionários e a direção do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Alimentação, o Sintrial. Além do parcelamento, uma ação na justiça para receber esses mesmos valores estava sendo analisado, o que foi rejeitada pelos trabalhadores.

A demissão desse grupo se deve ao fato de que cada trabalhador não atingiu o tempo necessário de serviço para se inserir na Bolsa Qualificação.

De acordo com o presidente do Sintrial, Jair Baller, além dos valores parcelados, esses trabalhadores irão receber o aviso prévio, 13º salário proporcional, férias proporcionais, mais uma multa no valor de 100% do salário de cada um. 

As parcelas da verba rescisória serão de 1 + 3 vezes para os valores que ficarem até R$ 4 mil e acima deste valor o parcelamento será em 1 + 9. O valor de cada parcela será no mínimo o piso da categoria, que é de R$ 1.031,00, exceto a última, que será composta pelas verbas.

Quanto aos 40% de multa do FGTS, tendo em vista que a empresa não vem depositando os valores, ficou acordado que será regularizado o depósito até a última parcela que o trabalhador irá receber. A direção do Sintrial explica que, caso a empresa descumpra esse acordo firmado, terá que pagar uma multa em benefício do trabalhador no valor de um salário normativo.

Fonte: Radio Aliança, 17 de novembro de 2016.

http://www.radioalianca.com.br/noticia/materia/id/59457/view/globoaves-demite-mais-de-90-trabalhadores-e-multa-rescisoria-sera-parcelada