Diagnóstico e tratamento
O diagnóstico deve ser feito por um dermatologista. Ele é o profissional indicado para determinar qual tipo de vitiligo atinge o paciente, verificar se há alguma doença autoimune relacionada e indicar o tratamento mais adequado ao caso. 
O tratamento do vitiligo é individualizado e depende das características de cada paciente. De acordo com o Ministério da Saúde, a principal indicação de tratamento para o vitiligo é a fototerapia, que apresenta resultados positivos principalmente para lesões da face e tronco. 
Os portadores de vitiligo devem evitar fatores que possam precipitar o aparecimento de novas lesões ou acentuar as já existentes, como usar roupas que provoquem atrito ou pressão sobre a pele. Recomenda-se em grande parte dos casos o acompanhamento psicológico.

Vitiligo no mundo
A prevalência da doença pelo mundo é variável, sendo maior em africanos, menor em europeus e orientais e, maior, em mulheres. As prevalências populacionais em alguns países no mundo são: China (0,09%); Dinamarca (0,38%); Estados Unidos (0,40-2%); Índia (1,13%).

Fonte: Portal Brasil, 02 de agosto de 2017.

http://www.brasil.gov.br/saude/2017/08/fatores-emocionais-podem-desencadear-a-ocorrencia-do-vitiligo