De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, 1º de março, pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), os embarques das proteínas de frango e suína recuaram na comparação com igual mês do ano passado. Em relação a janeiro passado, todos os segmentos tiveram desempenho negativo.

Os embarques de carne de frango in natura somaram 288,9 mil toneladas, 4% menos ante, fevereiro de 2017, quando foram embarcadas 301 mil toneladas. Na comparação com janeiro, quando foram exportadas 305,4 mil toneladas, a queda foi de 5,4%. O faturamento atingiu US$ 447,8 milhões, 11% abaixo dos US$ 501,8 milhões registrados em igual período de 2017 e queda de 3,8% em relação à receita de US$ 465,7 milhões de janeiro. O preço médio da tonelada embarcada, de US$ 1.550,30, ficou 1,7% acima ante o registrado no mês passado, mas 7% menor em comparação com igual mês de 2017.

Já as vendas externas de carne suína in natura totalizaram 35,7 mil toneladas, 19% abaixo das 44,1 mil toneladas embarcadas em fevereiro de 2017 e 21,1% abaixo ante as 45,3 mil toneladas de janeiro. A receita somou US$ 76,9 milhões, queda de 25% ante o registrado em igual mês do ano passado (US$ 102,5 milhões) e de 21% ante, janeiro (US$ 97,5 milhões). No mês passado, o preço médio da tonelada ficou em US$ 2.152, em linha com o registro de janeiro e queda de 7,4% ante, fevereiro de 2016.

Sobre as vendas externas de carne de frango in natura, houve queda de 5% no volume acumulado até fevereiro, no comparativo anual, para 594,3 mil t (ante, 626,359 mil t). Em faturamento, o recuo foi de 11%, de US$ 1,026 bilhão para US$ 913,5 milhões.

Também no acumulado do ano, as exportações de carne suína in natura recuaram 23,25%, atingindo US$ 174,4 milhões ante US$ 227,232 milhões em 2017. Em volume, a queda foi de 18%, passando de 98,65 mil toneladas para 81 mil toneladas.

Fonte: Avicultura Industrial, 02 de março de 2018.

https://www.aviculturaindustrial.com.br/imprensa/exportacao-de-carne-de-frango-e-suina-recua-em-fevereiro/20180302-090135-H247