Para a juíza, há indícios de que a dispensa tenha ocorrido, de fato, em razão da opção política da trabalhadora, havendo evidências nesse sentido em provas anexadas ao processo, a exemplo de conversas no aplicativo WhatsApp e publicações no Facebook. “Tal opção compõe a liberdade política e de expressão, consagrada na Constituição Federal, e deve ser protegida e garantida”, alertou a magistrada.

Considerando que o emprego é a forma de garantir a subsistência da trabalhadora e de sua família, a juíza concedeu a tutela de urgência para determinar a imediata reintegração da autora ao quadro da empresa, sob pena de aplicação de multa diária por dia de descumprimento. O processo seguirá a tramitação normal, podendo ou não a sentença confirmar a decisão antecipatória.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho 6ª Região PE (RTOrd 0000834-77.2016.5.06.0251)

http://www.trt6.jus.br/portal/noticias/2016/08/31/demissao-por-discriminacao-politica-e-tema-de-tutela-antecipada-na-vt-de