Redução de pessoal prejudica não apenas quem fica, mas a própria população aponta representante dos empregados

Apenas nos dois últimos anos, foram quatro programas, de demissão voluntária na Caixa

São Paulo – Começou nesta sexta-feira (1º) mais um programa de demissão voluntária na Caixa Econômica Federal, com objetivo de atingir mil funcionários, de acordo com a Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O plano vai até sexta da semana que vem (8).

Ainda segundo a entidade sindical, este é o quarto PDV nos últimos dois anos. Conforme números dos relatórios administrativos, desde 2016 houve redução de 10,6 mil funcionários no efetivo da Caixa.

Pelo último dado, relativo ao segundo trimestre, o banco estava com 84.378 empregados. No final de 2016, tinha 94.978. Apenas nos 12 últimos meses, são 2.046 a menos, sendo 408 no segundo trimestre. O número de agências e postos de atendimento também se reduziu, passando de 4.249 para 4.141 no período. Ao mesmo tempo, o lucro líquido cresce: só no primeiro semestre, somou R$ 8,132 bilhões, alta de 22,2% em relação a igual período do ano passado.

“A nossa luta é para melhores condições de trabalho e de atendimento à população. Para isso, precisamos de mais trabalhadores e não menos. Esta redução prejudica não só os trabalhadores que ficam como também a população, que é prejudicada diretamente”, diz o coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Dionísio Reis. “Nós queremos mais contratações, os aprovados no concurso de 2014 precisam ser chamados para começarem a trabalhar’, acrescenta.

Fonte: Rede Brasil Atual, 01 de novembro de 2019.

https://www.redebrasilatual.com.br/economia/2019/11/caixa-inicia-mais-um-programa-de-demissoes-voluntarias-desde-2016-sao-106-mil-a-menos/