A medida tem o objetivo de melhorar estrutura de capital e pretende arrecadar R$ 5 bilhões

A BRF anunciou na última sexta-feira (29) que um novo plano de reestruturação operacional e financeira foi aprovado pelo seu Conselho de Administração. A medida tem o objetivo de melhorar estrutura de capital e pretende arrecadar R$ 5 bilhões. Dentre as ações anunciadas estão a venda de unidades operacionais na Europa, Tailândia e Argentina.

Segundo a companhia, o ponto de partida desse novo plano é a decisão da empresa de focar suas operações no mercado doméstico brasileiro, na Ásia e no mercado muçulmano, neste último caso atendido por plantas exclusivas, que incluem os ativos de Banvit, na Turquia. “São mercados onde a BRF possui fortes vantagens competitivas e está entre as posições de liderança”, anunciou.

A venda das unidades no exterior não significa o fim da exportação para esses mercados, afirma a empresa. O plano também abrange a venda de ativos imobiliários e não operacionais, e de participações minoritárias em empresas. Outra iniciativa é a realização de operação de securitização de recebíveis.

A previsão da BRF é arrecadar pelo menos R$ 5 bilhões com as medidas, fazendo com que a razão entre a dívida líquida e o EBITDA ajustado fique em torno de 4,35x em dezembro de 2018, já considerando a recente alta do dólar e os impactos referentes às restrições de exportação, e abaixo de 3,00x em dezembro de 2019. Não está prevista emissão de novas ações.

O reforço no caixa será advindo também de uma melhor gestão de estoques de matéria prima (congelados) e de produto acabado, afirma a companhia. Neste sentido, terá continuidade o plano de reestruturação fabril, que visa à adequação da estrutura produtiva à demanda de mercado. Em andamento desde março deste ano, a iniciativa incluiu readequação nas linhas de produção, férias coletivas e a redução de cerca de 5% do quadro de funcionários nas operações fabris no Brasil.

Grande parte das medidas de reestruturação já foram realizadas e devem ser concluídas nos próximos 60 dias com as adequações finais em 22 das 35 unidades de produção no país. Com o objetivo de minimizar os impactos nas comunidades, a companhia aproveitou o turnover voluntário das plantas e realocou equipes. A empresa também tem buscado o diálogo com os produtores integrados afetados a fim de esclarecer dúvidas e informar os próximos passos.

Os esforços para otimização de custo e ampliação da rentabilidade também prevêem a simplificação da estrutura organizacional com redução do número de vice-presidências de 14 para 10, divididas em três grandes áreas. Com foco em mercados serão três vice-presidências: Brasil, Halal (mercado muçulmano) e Internacional; na frente operacional serão também três vice-presidências: Operações, Planejamento Operacional (S&OP) e Qualidade; e quatro vice-presidências corporativas: Finanças e Relação com Investidores, Planejamento Estratégico e Gestão, Recursos Humanos e Serviços Compartilhados, Institucional e Compliance.

No comunicado, a BRF afirma ainda que a diretoria da companhia reafirmou seu compromisso com a segurança e a saúde de seus colaboradores, com a qualidade total em seus processos e com a ética e a transparência, pilares fundamentais de sua estratégia de negócios e base para o relacionamento com todos os públicos de interesse da empresa. Neste sentido, a alta administração traçou como objetivo para toda a organização o retorno de suas ações ao ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) e Dow Jones Sustentability Index – Emerging Markets, que listam as empresas referência em sustentabilidade nos bolsas de São Paulo e Nova Iorque, respectivamente.

Esse conjunto de medidas é pré-condição necessária para a formulação do planejamento estratégico da companhia, que será aprovado até o final de agosto, que tem como objetivo principal o estabelecimento de estratégia de crescimento sustentável, a ser implementada com disciplina e excelência em todos os campos em que a empresa atua. O sistema de gestão da companhia será totalmente reformulado, com o uso de ferramentas consagradas como a gestão por diretrizes e acompanhamento mensal dos resultados em todos os níveis por meio da metodologia conhecida como PDCA.

A BRF ressalta, por fim, que acredita que a sua vocação é o crescimento constante e consistente, atendendo às necessidades e desejos de seus consumidores e dando retorno adequado aos seus acionistas. “Conta, para isso, com o comprometimento de seus colaboradores, a parceria com na sua rede de integrados, a força de suas marcas, a qualidade excepcional de seus produtos e o seu pioneirismo em inovação”.

Fonte: Avicultura Industrial, 02 de julho de 2018.

https://www.aviculturaindustrial.com.br/imprensa/brf-anuncia-reestruturacao-e-venda-de-unidades-no-exterior/20180702-110048-D402