Indústria alimentícia criou 24,8 mil oportunidades de trabalho no ano passado

Por: Vandré Kramer

Mesmo com a pandemia, a criação de postos de trabalho com carteira assinada foi a melhor na economia paranaense desde 2013. Segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), as empresas abriram 52,7 mil novas oportunidades (saldo entre contratações e demissões), 2,39% a mais do que em 2019. O resultado foi o segundo melhor no país, perdendo apenas para Santa Catarina.
Todos os setores contrataram mais do que demitiram no Paraná. A indústria liderou a abertura de novas vagas, com o surgimento de 24,8 mil oportunidades de trabalho, ou 47% do total.
“A pandemia, em um primeiro momento, afetou todos os setores da economia com a redução dos negócios e criação de expectativas negativas, mas a indústria do Paraná conseguiu reverter essa tendência”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Carlos Valter Martins Pedro.
O setor foi beneficiado pelo bom desempenho do segmento alimentício – motivado pelo aumento da demanda -, que criou 12,3 mil empregos. Entre janeiro e novembro, a produção cresceu 9,3% em relação a igual período do ano anterior, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
As empresas dos segmentos vestuário e automotivo, grandes empregadores de mão de obra, estiveram ente os segmentos mais afetados. “O de confecções ainda tem o movimento sazonal, que contrata trabalhadores temporários até meados de outubro para atender à demanda de aumento de vendas no comércio no fim do ano, mas faz dispensas em dezembro”, diz Evânio Felippe, economista da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).
Segundo ele, o setor automotivo teve influência da queda nas vendas no início da pandemia, com o fechamento das atividades em todo o mundo. “Por se tratar de um produto de alto valor agregado, a queda no consumo acaba levando também à redução de produção e ao fechamento de postos de trabalho nas montadoras.”
Outro setor que contribuiu para os bons resultados paranaenses foi a construção, com a criação de 16,7 mil novos empregos. O segmento de obras de infraestrutura abriu 4 mil oportunidades de trabalho.
Os dados do Novo Caged mostram que 290 municípios tiveram saldo positivo de empregos em 2020, o que representa 72,6% do total de 399. Outros dez registraram estabilidade, com saldo zero, e 99 registraram perdas.
Os destaques na criação de oportunidades de trabalho formais foram Ponta Grossa (5.626), Curitiba (2.928), Cascavel (2.558), Toledo (2.361), Ortigueira (2.183), Arapongas (1.794), Matelândia (1.635), Rolândia (1.692) e Umuarama (1.583).

Fonte: Gazeta do Povo, 28 de janeiro de 2021.

https://www.gazetadopovo.com.br/parana/oportunidades-trabalho-parana-2020-maior-sete-anos/