A Rel conversou com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de Criciúma e Região (SINTIACR), Jeovanio Eler, sobre a luta em defesa da Norma Regulamentadora 36 (NR36), na qual esse sindicato tem desempenhado um papel de destaque.

O governo de Jair Bolsonaro tentou tornar a NR36 mais precária, mas a resistência a essa ofensiva foi bem-sucedida.
Sem dúvida. Essa é uma regra que mudou para melhor as condições de trabalho na indústria frigorífica, e que fosse mudada, como o governo e os empresários queriam, era inaceitável para nós.

A NR36 tem sido muito importante para os trabalhadores dos frigoríficos aqui em Santa Catarina. É o melhor que temos.

E o SINTIACR participou de todo o processo de construção da norma.
Sim, nossa organização, na época dirigida pelo camarada Celio Elias, participou ativamente de seu desenvolvimento.

Fizemos isso em conjunto com a CONTAC, representada pelo histórico sindicalista Siderlei de Oliveira, com Geni Dalla Rosa, com a assessoria técnica e profissional do Dr. Roberto Ruiz, e também com colegas da outra confederação de alimentos, a CNTA.

A NR36 nasceu da unidade de ação dos trabalhadores e sua permanência foi garantida por essa unidade.

Houve um antes e depois dessa regra?
Eu era um frigorífico e sei exatamente como eram as condições de trabalho e saúde e segurança neste setor antes da entrada em vigor da NR36.

O mais importante que os regulamentos introduziram foram às rupturas psicofisiológicas, que eram justamente o que se pretendia modificar.

Felizmente conseguimos parar este novo ataque.

Fonte: Rel-Uita, 27 de abril de 2022.

http://www.rel-uita.org/brasil/la-nr36-nacio-de-la-unidad-sindical-y-es-de-lo-mejor-que-tenemos/