Nossos filiados

Caixa Econômica e Previdência Social

        

Notícias da Imprensa

04/12/17 - 15h

A indústria Supremo Secil Cimentos vai investir mais R$ 113 milhões no Paraná. Nesta segunda-feira (04), o governador Beto Richa recebeu os diretores da empresa, Luís Nabais e Luiz Eduardo Taliberti, que lhe apresentaram o novo aporte para a planta de Adrianópolis, no Vale do Ribeira. A empresa é apoiada pelo programa Paraná Competitivo desde 2011 e iniciou a produção no Estado em 2015.

Segundo os empresários, com mais esses recursos, a unidade do Paraná será a mais moderna do Brasil e com alta performance ambiental. Os novos investimentos são divididos em compra de equipamentos (R$ 77,8 milhões), adoção de combustíveis alternativos (R$ 12,7 milhões), instalação de segunda linha de ensacamento (R$ 20,5 milhões) e projetos para a redução de emissão de gases poluentes (R$ 2,7 milhões).


 

O governador Beto Richa destacou que os investimentos da multinacional portuguesa reafirmam a estabilidade jurídica e fiscal do Estado. “Em um momento de retração da economia, o Paraná segue conquistando novos investimentos. O grupo internacional, que amplia sua participação no Estado, comprova que há segurança em se investir aqui”, ressaltou Richa.

CONFIANÇA – A Supremo Secil Cimentos tem confiança irrestrita no Paraná, afirmou seu diretor, Luiz Eduardo Taliberti. “Por isso, damos continuidade e ampliamos o trabalho aqui no estado”, disse. Taliberti afirmou, ainda, que as políticas de gestão ambiental do Estado foram fundamentais para a implantação e ampliação dos projetos de redução de CO2 e diminuição de oxidação. “O Paraná é referência em questões ambientais”, destacou.

PARCERIA - A cimenteira já investiu R$ 1,2 bilhão no Paraná e atualmente gera cerca de 500 empregos diretos e indiretos. Os novos investimentos vão criar 220 novos postos de trabalho na fase de obras, podendo alcançar pico de 830 empregos. “A parceria da Supremo Secil Cimentos com o Governo do Paraná tem transformado a região de Adrianópolis, ampliando oportunidades e qualificação profissional. E, o mais importante, esta empresa tem o trato mais moderno e respeitoso com o meio ambiente da Europa, o que garante que o município não sofre damos ambientais como no passado”, disse o secretário de Planejamento e Coordenação Geral, Juraci Barbosa Sobrinho. Ele lembrou que Adrianópolis foi uma das regiões mais pobres do estado.

CAMINHÕES - Um dos reflexos dos investimentos em Adrianópolis será a retirada do fluxo de caminhões do centro da cidade. A cimenteira substituirá o transporte por caminhões por correia transportadora. O novo sistema entra em operação em 2019.

Fonte: BemParaná, 04 de dezembro de 2017.

http://www.bemparana.com.br/noticia/540962/cimenteira-anuncia-mais-r-113-milhoes-na-fabrica-de-adrianopolis

Decisão é inédita no País e deve servir de precedente histórico em favor dos sindicatos e dos trabalhadores

04/12/17

\"\"Um escritório de advocacia sediado em Florianópolis obteve na Justiça nesta segunda-feira (4) uma liminar inédita no Brasil, que mantém o desconto do chamado imposto sindical, contribuição anual dos trabalhadores que havia sido derrubada com a Reforma Trabalhista. A ação é individual e beneficia apenas uma entidade de classe representada no processo, mas serve como precedente em favor dos sindicatos nas batalhas jurídicas que virão pela frente. O escritório que obteve a liminar é o Beirith Advogados, que também mantém sedes no Rio Grande do Sul e no Paraná.
- Essa é a primeira liminar do país em processo ajuizado por nossa equipe, teremos muitas outras, o tempo dirá se tais decisões serão mantidas, mas não podemos esperar, temos que agir! -, apontou Walter Beirith, advogado que assina a ação pela Beirith.


Criado nos anos 1940 ainda na era trabalhista de Getúlio Vargas, o Imposto Sindical se tornou principal fonte de recurso das entidades sindicais no País, subsidiando por décadas a estrutura básica dos trabalhadores organizados. Na Constutuição de 1988 acabou sendo reafirmado.

Com a reforma trabalhista recém instituída no País, por iniciativa do Poder Executivo Federal, o imposto ou contribuição sindical se tornou facultativo. Segundo Walter, a liminar suspende as mudanças por considerar a medida inconstitucional.

A liminar foi concedida pela 1ª Vara do Trabalho de Lages, como decisão em primeira instância, cabendo ainda recurso por parte da empresa, uma Instituição de Ensino.

Fonte: Tudo sobre Floripa, 04 de dezembro de 2017.

http://www.tudosobrefloripa.com.br/index.php/desc_noticias/decisaeo_inedita_advogados_de_floripa_derrubam_medida_da_reforma_trabalhist